Na Terra do CAM ( . )

Grillo - Morro da Mina - Paredôn
Fazia mais de 7 meses que não postava nada no blog, não andava muito animado com isso. Não sei se você vai ler tudo isso, também não me importo, mas se você gosta de FENDA, de história de montanha e conversa pra boi dormir, acho que vale a pena! Começou a temporada de inverno 2013 com o Filipe, Zig, Caramujo, Sapo, Bode, Tatu (eita bixarada!) escalando pela serra antes mesmo de o inverno começar oficialmente, e os caras vem abrindo cada via de deixar qualquer gringo de boca aberta, principalmente no Paredôn e na Serrinha. Eu não estava me encaixando até inicio de Junho, sem ir ao menos uma única vez pra serra. Era só resina e boulder na beira da praia, já não aguentava mais... claro que a escaladinha de 8 dias no Cipó no inicio do ano foi um espetáculo! Estava totalmente instigado a subir a montanha, então decidi que Junho não tinha erro e começaria de uma vez por todas minha temporada serrana! Então consegui encaixar com o Filipe e o Geferson, a continuação de uma conquista no Morro da Mina, também conhecida como Paredôn, onde aconteceu o último ATM-SC, em que não pude estar presente.
Feliz da vida, nada como começar uma temporada em alto estilo em uma parede tão imponente como aquela. E la foi o magrélo, fiquei o sábado o dia todo puxando um halbag pra cima, enquanto o Ronchi e o Calvette conquistavam a próxima cordada, para chegar no final do dia com o Filipe desescalando um trecho exposto porque tinha acabado a fenda e ele achava que era platô, e eu tive de devolver o halbag pro chão! (kkk). A idéia era dormir na parede... Beleza, não deu não deu, amanha tem mais.
No domingo, mais uma sandalhada do Paredôn, pego CAMs de tudo que é tamanho e TENTO guiar a primeira cordada da Excrecência em meio a árvores e rocha, me perco todo por causa da corda dupla ao qual não estou acostumado a usar e volto logo de cara, com os parceiros também dando pra traz! Filipe ja tinha guiado ali, e Geferson estava jururu ( . )
Eu voltar em alto estilo? Quem sou eu? Acho que foi em BAIXO estilo, isso sim. (kkk)

 

Uma semana e mais uns dias se passaram e mando a mensagem pro Filipe: Blue Canion? Resposta dele: "é uma!" Mechemos o bolo, carregamos as tralhas e bora subi o Canion! Passamos dois dias la. Filipe Ronchi "Capitão Abelha" (Carinhoso apelido que dei a ele) passa a se enfiar na fenda da Via Jamais, que estava com uma cordada "mijada" por mim e pelo Geferson. Capitão Abelha passa correndo pela primeira parte e entra na chaminé, protegendo com um CAM4 e logo faz um movie, que olha, o que que era aquilo! Saiu da chaminé se entalando de forma impressionante com os punhos, pés e tudo que tem direito para liberar este lance que eu havia passado pisando numa fitinha! Toca mais uns 5 metros com CAMs3 e 4 repetidos e logo o antebraço TRINCA! Via extremamente constante, quem tem técnica se entala, quem não tem vai de oposição até aguentar... Filipe finaliza em alto estilo e abre mais uma cordada na via, LINDA, uma chaminé com fenda dentro, faz uns lances aéreos e logo chega num plato, bate 3 pinos e la vai nós! Abro mais uma cordada pensando que levaria ao cume, mas logo sou barrado por uma chaminé musguenta, mas com uma ótima árvore para rapel, que termina bem encima da cozinha no acampamento, e acaba por ai. Mas a via ficou TOP até ali, pontos pra nós!
Renato "Opalão" no entalamento de mãos duplas
Domingo, saio da minha barraca de selva, Filipe e Renato Ronchi do bivaque, tomamos um baita café serrano e logo estou pendurando os CAMs denovo pra mais uma nova linha nesta IMENSIDÃO de fendas! Sai a Via Sinfonia da Lentilha. (Por motivos educacionais, não vou explicar o porque do nome, mas para bom entendedor, essa frase basta! kkk). Resolvemos deixar 90% das tralhas por lá e voltar na outra semana.

  
Voltamos no outro final de semana já na sexta-feira anoite, na companhia do escalador Claudiney Gloor, de Cambé - PR, grande parceria! Fizemos mais um trampo pra finalizar a parada da via Sinfonia da Lentilha e logo saímos a repetir a Jamais. Entro guiando depois de o Claudiney analisar, e chego na saída da chaminé, tento fazer o "balé" do Capitão Abelha e não me acerto. Então vamos na "ogrosidade" mesmo, faço um movie e saio na oposição gritando igual um garnisé e consigo tirar em livre também, desta vez sem pisar na fitinha. Toco mais um pouco com os CAMs3 e 4 repetidos e logo vem o trecho do "trinca braço" e paro pra descansar. QUEM SOU EU pra guiar tudo aquilo sem parar pra descansar! Logo chego na primeira parada e resolvo ja linkar a segunda cordada da chaminé que o Filipe abriu semana passada, e paço um lance em livre em que o Filipe na conquista pisou na fitinha, um lance aéreo antes de entrar na chaminé, tipo um boulderzinho em meio a blocos meio que querendo soltar mas não solta. Ai depois é só alegria dentro da chaminézinha fendada. Claudiney vem de segundo limpando. Filipe guia a última e logo finalizam no "rapel da cozinha". Sai um café com sorriso nas orelhas e logo o Claudiney pega o caminho da roça.

Nando-Grillo: conquista da Via Sinfonia da Lentilha
Dominguera acordamos e o que fazer?? Bora iniciar mais uma linha, e Capitão Abelha sai guiando uma chaminé com árvores junto e logo chega na fenda e começa a dizer: "Grillo essa é lindaaaaaaa", e vai que vai, até chegar num lance aéreo de travessia e chegando num trecho da fenda grita "Abelha"! Pensei que era  o grito de guerra dele... Saiu montando um rapel na roubada e vazou do lance... uma pena. O cagão teve tanta sorte que tinha um galho de árvore na fenda bem onde ele chegou nas abelhas... Mas como fenda é o que não falta, ele vem limpando uma outra fenda neste mesmo trecho mais abaixo, e ja sai no pinóte guiando o que seria a Via Quem Sou Eu, com vários CAMs3 e 4 repetidos pra variar. Encerramos o domingo com as mochilas trolhadas de coisa e uma chuva no lombo, pra fechar com chave de ouro mais um final de semana. Agradeço ao Deus Criador, minha esposa pela paciência e colaboração, e aos parceiros Filipe e Renato Ronchi, Geferson Calvette e Paulo "Bote" por emprestar o saco de dormir. Bom inicio de temporada. Que venha o cume ( . )

 

Filipe conquistando a Via Quem Sou Eu
Claudiney limpando a segunda cordada da Jamais.



7 comentários:

  1. Muito bom rapaziada!
    Coisa fina hein... Parabéns pelas escaladas!
    Abraços dos vizinhos Paranaenses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos te esperando para uma visita Andrey!!!
      FORTE ABRAÇO
      Grillo

      Excluir
  2. Bom relato. A cara do Nando. Ele esqueceu de falar dos perdidos na serra. Felizmente prevaleceu a experiência da montanha.
    No mais ficou comprovado o alto nível das escaladas.
    Parabens
    Geferson

    ResponderExcluir
  3. É isso ai, setor magnífico.Paraíso das fendas.
    Depois quero saber essa ai do " opalão"KK

    Renato Ronchi

    ResponderExcluir
  4. Mais um setor impressionante na serra, muita fenda pra abrir ainda. Valeu a perceria rapaziada, a temporada só começou.
    Abraço
    Filipe
    ( . )

    ResponderExcluir
  5. Que lindas fendas
    quem sabe um dia eu chego ai.
    Parabens pelas conquistas

    Juliana Petters

    ResponderExcluir

Loading...