Litoral Sul – Um rolê pelas rochas

LITORAL SUL – UM ROLÊ PELAS ROCHAS

Para que gosta de unir Escalada em Rocha + Praia, a cidade de Laguna é um destino perfeito! Foi com esse objetivo que mais uma vez rumei ao litoral sul catarinense para apreciar e desfrutar de bons momentos junto ao granito abrasivo dos costões rochosos a beira mar.
Via Perdendo a Virgindade (6 sup)
Aproveitando a oportunidade de participar do 2.º Encontro de Escalada do Litoral Sul Catarinense, que foi realizado nos dias 7, 8 e 9 de outubro, pude conciliar trabalho e diversão, rever e fazer novas amizades e claro, escalar muito.
Gerson escalando na Taba
O evento foi alucinante e mostrou mais uma vez a comunidade escaladora o potencial da região. Rolou oficina de escalada, desafio de boulder, confirmação de graus, palestras, projetos encadenados e outros que ficaram para outra oportunidade. A concentração do evento foi na Pousada Vila Gravatá e as atividades oficiais aconteceram na praia do Gravatá e no setor da Taba (praia da Tereza).
Galera curtindo o domingo de sol no setor
No sábado a tarde pude contribuir com o evento ministrando uma Oficina de Técnicas de Escaladas em Fendas, onde  apresentei como se movimentar, se posicionar e progredir nesse tipo específico de escalada. Quem participou teve a oportunidade de melhorar seu desempenho na rocha e aumentar seu repertório de técnicas.
Oficina de Escaladas em Fenda, setor Cuvanca
Oficina de Escaladas em Fenda, setor Cuvanca
Durante a noite além de muita confraternização e diversão, teve a palestra com o presidente da ASGEM – Associação Serra Geral de Montanhismo (Marlon R. Silva) que apresentou aos presentes os princípios de Mínimo Impacto em Ambientes Naturais e algumas das ações da associação. Teve também a apresentação fotográfica feita pelo Filipi Ronchi sobre a primeira ascensão do Morro da Mina, uma das maiores vias de escalada da Serra Geral. Para fechar a noite teve o Desafio de Boulder, uma pequena competição de escalada feita no muro da pousada, confiram a classificação:
Categoria Masculina
1.º lugar Eduardo Sorriso
2.º lugar Daniel J. Casas (Salamandra Escola de Montanha)
3.º lugar Diego Hennig Winckler (Montanha Equipamentos)
Categoria Feminina
1.º lugar Izabela Cardoso (Núcleo Mutucas)
2.º lugar Juliana Folchetti
3.º lugar Luana Martins (Grupo Aventura)
Filipi Ronchi mostrando as fotos do Morro da Mina
Eduardo Sorriso no Desafio de Escalada
No domingo o destino foi o setor da Taba, na praia da Tereza, um lugar muito legal e com muitas vias de fendas. Essa é a terceira vez que vou nesse setor e sempre tem coisa nova pra entrar. Foi um lindo dia de sol e todos aproveitaram e escalaram bastante.
Setor da Taba, muitas fendas para escalar
O evento envolveu cerca de 100 pessoas. Teve como patrocínio a Hard Adventure, Terrain, Sapo Agarras, Grupo Aventura, Montanha Equipamentos, Garopaba Vertical, Alpino e a 4 Climb. Os apoiadores foram: Salamandra Escola de Montanha, Pousada Vila Gravatá, Território dos Canyons, Trilhas & Montanhas, Centro de Escalada Granito, Reduto Natural e Semente Cristal. As entidades que estiveram representadas foram: FEMESC, ASGEM, Grupo de Montanhismo Tubaronense.
No total fiquei cinco dias na região trabalhando e escalando. Durante minha estada tive a oportunidade de aperfeiçoar três novos alunos na arte de escalar, ministrando o curso Avançado de Escalada. Poder compartilhar meus conhecimentos às pessoas que estão dispostas a aprender e evoluir no esporte é sem dúvida muito gratificante.
Curso Avançado de Escalada – Salamandra Escola de Montanha.
Fernando Bode praticando escalada em artificial durante o curso
Tiago Tatu aprendendo a lidar com os jumares
Davi praticando escalada em artificial durante o curso
Pude também conhecer 4 novos setores na região. O da praia do Gravatá foi o que mais gostei, uma bela praia deserta com muitas vias e boulders para escalar. Entre os projetos que esperavam a primeira ascensão era a fenda Coisas de Su (7a), que equipei em móvel e mandei guiando, foi alucinante.
Trilha para a praia do Gravatá
Izabela nas fendas da praia do Gravatá
Davi aprendendo a lidar com os equipos móveis
Na noite de segunda feira fui conhecer os boulders no Canto da Baleia na praia do Gi. A temperatura estava muito agradável e sob a luz das lanternas escalamos alguns lances. O mais incrível chama-se Endorfina e trata-se de um possível V9, digo possível pois não rolou de mandar, mas fiquei instigado e pretendo logo voltar a tentá-lo.
Escalamos também na falésia do Medíocre onde tem várias vias grampeadas e algumas ainda esperavam a primeira cadena. Mandei a Pirci no Mamilo Medíocre (8c) na segunda tentativa e a fenda do Medíocre (6 sup) a vista. Essa falésia se localiza na região de Laranjeiras e para quem gosta de vias esportivas de granito vale a visita.
No último dia, já quase sem pele nos dedos, fomos escalar na Pedra do Leão próximo a cidade de Gravatal. Trata-se de uma parede de 100 metros com várias vias no estilo Tradicional.
Esses dias na região foram uma “maratona de escalada” voltei a Joinville já planejando minha próxima viagem a litoral sul!
Foto 018  Fim de tarde com a cabeça feita de escalada. Foto: Izabela Cardoso
Daniel Juliano Casas: Praticante assíduo de montanhismo desde 1988. Faz parte do Corpo de Guias da Salamandra Escola de Montanha, sócio fundador da Associação Joinvilense de Montanhismo. Apoio: Hard Adventure, Fitness Online e Resseg .
Mais informações sobre montanhismo e escalada:
www.asalamandra.com.br
www.ecosdamontanha.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...