Frio, talvez; quente, que ótimo; morno, jamais!

 

Frio, talvez; quente, que ótimo; morno, jamais!

 

O clima frio me lembra a passagem bíblica, no livro de Apocalipse, sobre a descrição dos frios e os quentes na fé. Diz o texto, endereçado à Igreja em Laodicéia: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Assim, porque és morno e nem és quente nem frio, estou a ponto de vomitar-te da minha boca” (Ap 3: 15, 16).

Por meio da revelação dada a João, o próprio Jesus está descrevendo três categorias de pessoas: as que, no seu relacionamento com o Altíssimo, são fervorosas e o buscam de todo o coração; as que ainda não tiveram a sua fé despertada para descobrir a vida plena que há em Deus; e aquelas que, mesmo tendo conhecimento das verdades do evangelho, vivem uma vida apática e sem iniciativa de envolvimento.

Certamente é melhor ser o que é mencionado como “quente”. É melhor escolher o calor, a amizade e a proximidade com Deus. É melhor a postura de prostrar-se diante dele, numa atitude de fé que traz resultados. É infinitamente melhor andar com Deus, levar a sua palavra a sério e guardar os seus mandamentos.

O que o Senhor quer dizer com “[q]uem dera fosses frio ou quente!” é que ainda há uma saída para aquele considerado “frio”. A menção de que seria melhor que o fosse é que o frio tem chance de se “aquecer”. O frio é aquele que não teve experiências pessoais com Deus, e que, por alguma razão, ainda não se empenhou em buscá-lo, mas cuja situação pode mudar imediatamente, no momento em que se dispuser a fazê-lo. Há uma esperança para ele.

  

Para o considerado “morno”, no entanto, as coisas são mais difíceis. O morno é aquele que, conhecendo a verdade, não a leva a sério e, por brincar com o que é sagrado, faz uso da revelação divina para sua própria condenação. O que sobra para o morno é a aliança rompida e o distanciamento, razão por que Jesus afirma estar a ponto de “vomitá-lo” de sua boca, a expressão máxima de desprezo e rejeição que se possa demonstrar por alguém.

A boa notícia é que essas condições são determinadas por escolhas. Pode-se eleger em permanecer frio ou morno e empenhar-se por buscar a quentura do Espírito Santo, que nos aproxima do Pai. Aceite de bom grado a dica que o Senhor lhe está dando com esta palavra e escolha o melhor. Depois, é só desfrutar de tudo o que Deus “tem preparado para os que o amam”. 

Fique na paz,

Ap. Rina

 

Igreja Evangélica Bola de Neve

Cultos: Quinta as 20h, Domingo as 10h, 16h (tradução em Libras) e 19h

Para saber os horários de cultos na sua cidade acesse o site: www.boladeneve.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...